Técnicas de Chute para Concursos

Tempo de leitura: 4 minutos

Não existe uma prova de concurso em que um candidato saiba responder com certeza todas as questões. Dependendo do seu nível de preparação para a prova, sempre haverá algumas questões em que se tem dúvida de que resposta é correta. Em outras poucas, realmente não se sabe do se trata a questão e, portanto, ou se chuta, ou se deixa em branco.

Um bom resultado em provas de concurso, como temos reiteradamente comentado nos nossos posts nesse blog, depende de uma preparação adequada e estratégica, envolvendo leitura de doutrina, lei seca, súmulas, informativos e resolução de questões.

Antes mesmo de falarmos sobre técnicas de chute em prova, é importante ressaltar que a preparação por meio de resolução de provas passadas, preferencialmente da mesma banca e do mesmo cargo, é um fator fundamental não só para avaliar o seu progresso e compreensão das matérias estudadas, mas também entender o perfil da banca e suas principais pegadinhas.

Assim, você aprende a fugir de termos absolutos, como “sempre”, “nunca”, “sem exceção”, que geralmente indicam que a assertiva pode estar errada. Aprende também que muitas questões tratam sobre prazos processuais, quem são os órgãos ou agentes administrativos competentes para fazer ou julgar algo etc. Enfim, saberá distinguir as questões “casca de banana”.

Chegada a hora da prova, depois de resolver as questões, preferencialmente começando por aquelas em que tiver maior facilidade, você terá noção do grau de dificuldade da prova como um todo e de cada matéria.

Treine-se para que consiga fazer a prova duas vezes no período de tempo a ela destinado. Assim, poderá, após resolver pela primeira vez, começar a reler a prova, marcando os itens que em que tem certeza absoluta e lendo com atenção aqueles em que tiver dúvida (e, de preferência, marcando aquele que primeiro achou estar correto – isso porque, geralmente nosso conhecimento acumulado aponta qual o item é o mais correto, mas, tomados pela insegurança, às vezes acabamos marcando o outro item e, quando sai o gabarito, constatamos que a primeira opção era realmente correta).

Depois de marcadas aquelas questões com certeza absoluta ou relativa, pode-se partir para a estratégia dos chutes. Vejamos algumas estratégias explanadas nesse e nesse vídeo:

1) Em questões múltipla escolha (A, B, C, D, E), verifique que item foi o menos marcado. Isso porque, numa prova de 100 questões, com 5 itens cada, por exemplo, a média que cada letra corresponda a cerca de 20% dos itens, ou seja, provavelmente haverá 20 itens “A”, 20 itens “B” etc, contando com uma variação de 2 ou 3 questões para mais ou para menos, no máximo.

Vejamos o seguinte quadro, em que o candidato marcou 80 questões e ficou na dúvida em 20:

ITEM A ITEM B ITEM C ITEM D ITEM E
16 questões 13 questões 14 questões 19 questões 18 questões

Pelo quadro acima, pode-se montar a seguinte estratégia: Se, numa questão está em dúvida entre B e D, pode ter mais chances se marcar o item B, que teve menos marcações até agora. Se não tem a menor ideia de que questão é a correta, chute A, B ou C.

2) Em questões em que uma errada anula uma certa, duas erradas anulam uma certa ou outra variação do tipo, evite deixar muitas questões em branco, porque, repetimos, seu conhecimento residual pode acabar por indicar se aquele item está correto ou não (trata-se de um chute consciente). Use seu bom senso: se, mesmo não sabendo aquele assunto, a assertiva lhe parece correta ou absurda segundo o senso comum, pode ser que seu raciocínio realmente esteja correto.

Além disso, como argumenta o Prof. Gerson Aragão no segundo vídeo acima indicado, se você chuta 10 questões, estatisticamente sua chance é de ter igual número de acertos e erros (5 e 5, no caso). Assim, ou você zera, o que não lhe prejudica, nem beneficia, ou pode ganhar alguns pontos a mais, que podem ser o que lhe garante a aprovação.

Lembre-se, por fim, de fazer provas passadas de forma simulada, justamente para aferir sua nota global. Identifique na prova que questões marcou com certeza, dúvida ou em que chutou (ex. ao lado do número da questão, por “OK” pra certeza, “?” pra dúvida, “x” pra chute e “Ø” para em branco). No final, poderá avaliar seu desempenho. Ex.

OPÇÃO QUESTÕES MARCADAS ACERTOS ERROS
OK 55 48 7
? 25 17 8
X 10 6 4
Ø 10 Acertaria 6 Erraria 4

Fazendo quadros como esse, você irá calibrando suas estatísticas e, chegando na hora da prova, poderá montar sua estratégia em caso de dúvidas, chutes e marcações em branco.

Sabemos que esse assunto sempre traz muitas dúvidas do aluno. Então, se você ainda tem alguma, comente aqui embaixo que tentaremos lhe ajudar!

Um abraço e até o próximo post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *