Resumo manuscrito x Resumo digitado – quem vence essa batalha?

Tempo de leitura: 2 minutos

Todo mundo sabe que pra fixar melhor o conteúdo estudado, um bom resumo é peça chave! E o melhor resumo não é o que os outros fazem, mas o seu próprio.

Isso porque quando se faz as próprias anotações do conteúdo, cria-se uma relação de intimidade com ele. Por exemplo: você se lembra do exemplo engraçado dado pelo professor; daquela jurisprudência que estudou anteontem, do mnemônico que aprendeu resolvendo aquela questão.

Um bom resumo, além de feito pelo próprio concurseiro, deve ser, como seu próprio significado diz, sintético. Um resumo de um capítulo de 50 páginas feito em 20 páginas definitivamente não é um resumo, mas um novo livro!

As duas formas de se fazer um resumo, independentemente de outras técnicas adicionais que lhe possam ser acrescidas (ex. gráficos, mapas mentais etc), são a manuscrita e a digitada.

Vejamos abaixo alguns de seus prós e contras:

 

Resumo manuscrito

PRÓS

CONTRAS

– Maior fixação do conteúdo: estudos científicos comprovam[1].

– Possibilidade de usar cores, desenhos, gráficos, tabelas feitas à mão e de uma maneira mais intuitiva.

– Costumar ser mais curtos que os digitados e, portanto, mais diretos

-Levar mais tempo para fazê-lo;

– Dificuldade de atualizar, em razão do pouco espaço livre;

– Peso de carregar resumos em viagens, com possibilidade de serem perdidos.

 

Resumo digitado

PRÓS

CONTRAS

– Rapidez para ser feito: basta fazer um CTRL C/CTRL V pra copiar trecho de doutrina, artigo de lei, jurisprudência etc.

– Fácil atualização: qualquer importante novidade pode ser rapidamente acrescentada.

– Não pesa nada! E se for salvo na nuvem, dificilmente será perdido!

– Menor fixação do conteúdo

– Maior facilidade de se distrair acessando outros sites

– Maior limitação no uso de recursos visuais (a não ser que você seja o rei do Corel Draw :D)

– Costumar ser mais longo: exagerar no CTRL C/CTRL V pode deixar o resumo virar, no mínimo, um livreto ;P

 

 

Para fins de fixação de conteúdo, o resumo manuscrito é rei! Mas é melhor que seja usado por quem tem maior tempo disponível – isto é, se você não tem edital publicado e quer fazer uma boa base, esse é o melhor resumo a se fazer.

Se, porém, já saiu seu edital, o dinamismo e a rapidez do resumo digitado podem pesar a seu favor.

Escolhendo um ou outro, tenha sempre em mente buscar fazer um resumo sintético, compacto, pequeno, direto, que cabe no bolso, enfim: busque a ideia central, use palavras-chave e revise constantemente seu resumo.

Quer saber qual tipo de resumo o Gerson usou pra passar nos concursos dele? Olha aqui:

.

Ainda tem alguma dúvida? Quer contar como foi/é sua experiência com resumos? Comente aqui embaixo!

[1] http://super.abril.com.br/ciencia/escrever-a-mao-e-melhor-do-que-digitar/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *