Quando resolvo questões, acerto 50% ou menos. O que devo fazer?

Tempo de leitura: 3 minutos

Para ser aprovado em concurso público, é essencial a resolução de questões, pois ela serve para que faça sua autoavaliação, percebendo em que matérias mais acerta ou erra, bem como em que aspectos se pode melhorar.

Portanto, se você está há várias semanas somente estudando por lei seca, livros, resumos ou sinopses, mas sem resolver questões, pode estar cometendo um grande erro. Altere seu planejamento e busque incluir a resolução de questões como parte imprescindível de seus estudos.

Agora se você já tem resolvido questões, porém não tem conseguido uma boa pontuação – por exemplo, acerta 50% ou menos das questões – isso mostra que há algum erro em sua preparação para concursos.

Veja essas dicas dos professores Gerson Aragão e Márcio Cavalcante:

As duas principais razões para o baixo rendimento na resolução de questões são:

1) Estudo errado, sem preparação e organização

Bastante comum, esse erro gera perda de tempo e dinheiro, além da inevitável frustração em não obter os resultados desejados, mas não desista!

Se você está procurando estratégias de estudo nesse blog, quer dizer que percebeu que é necessário mudar suas técnicas de estudo.

Leia os posts nesse blog, no facebook e no instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Eles lhe mostrarão desde como obter motivação, passando por materiais de estudo e, obviamente, técnicas de resolução de questões.

2) Estudo correto, mas sem técnicas adequadas para resolução de questões

Uma das principais formas de atestar se o método de estudos que esteja aplicando é útil quando da resolução de questões é checar se outras pessoas já aprovadas em concurso público o usaram. Se não, isso pode indicar a necessidade de adaptação.

Em nosso ebook, você encontra as principais técnicas para obter sua aprovação, utilizadas pelo professor Gerson Aragão para passar em OAB, cargos de técnico e analista de tribunal e também de defensor público.

O treino com questões objetivas de provas passadas para o mesmo cargo e realizadas pela mesma banca é muito melhor do que, simplesmente, resolver questões de várias instituições. Isso porque há diferenças de abordagem dos temas cobrados (ex. a banca 1 cobra o assunto com base em doutrina; a 2, em legislação), bem como da incidência de temas (ex. a banca 1 prefere os assuntos “x, y e z” da matéria, enquanto a banca 2, os assuntos “a, b e c”).

Então se você já sabe qual a banca organizará o certame para o cargo que almeja, foque em resolver questões dessa instituição. Ex. o iminente concurso do MPU para seus servidores terá por banca o CESPE – foque, assim, em resolver questões dessa banca, preferencialmente do mesmo cargo ou de outros de dificuldade similar.

Lembre-se: uma coisa é dominar o assunto. Outra é saber responder as questões e se livrar das pegadinhas. Você pode explicar direitinho como é o trâmite de um processo segundo o rito ordinário do CPC, mas se não souber os detalhes da lei, as diferenças de redação entre CPC/73 e CPC/15 e eventuais exceções, pode cair em pequenos detalhes na hora da prova. E isso, só as questões podem lhe mostrar!

Em conclusão: se não começou a resolver questões, inclua em seu planejamento desde já. Se já começou, mas não tem obtido bons resultados, reavalie seu método de estudo e siga as estratégias dadas nos vídeos, posts e materiais disponibilizados pelo Método de Aprovação.

Se ainda restou alguma dúvida, comente abaixo que lhe responderemos em breve!

Até a próxima dica!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *