Qual a melhor forma de fazer anotações de aula?

Tempo de leitura: 3 minutos

É bastante comum que muitos concurseiros, sejam iniciantes, sejam aqueles que já estão há algum tempo estudando, façam cursinhos preparatórios, que podem ser presenciais, telepresenciais ou até online.

Quanto a que plataforma de curso você optará, trata-se de uma escolha pessoal que deve ser bem ponderada.

Por exemplo, um curso presencial permite maior proximidade do professor e aulas que acompanham o ritmo do aluno, por outro lado pode não ser tão organizado quanto ao cumprimento da carga horária. Um curso telepresencial pode ser mais “certinho” quanto ao último aspecto, mas o tempo de deslocamento de sua casa/trabalho a ele e vice-versa pode atrapalhar seus projetos de estudo ou outros compromissos. Um curso online pode ser visto de sua casa/trabalho, porém exige maior disciplina do aluno para que não deixe o tempo escoar sem ter visto todo o conteúdo.

Faça uma autocrítica, experimente um pouco de cada e, principalmente, busque referências sobre a qualidade de seu corpo docente e conteúdo ministrado antes de bater o martelo!

Feita a escolha do cursinho, surge outra dúvida: devo fazer anotações? Claro que sim!

Devo anotar tudo que o professor fala? É recomendável que não. De que adianta ser uma verdadeira maquina escrevendo ou digitando, se o principal – o conteúdo – não será bem apreendido?

Nesse sentido, é bom lembrar que muitos cursinhos oferecem (antes ou depois da aula) um resumo da matéria a ser estudada, o que já pode servir de norte pra você e dispensar que anote cada vírgula!

Ah, então é só pra assistir a aula? Também não. Ao longo da aula, faça um roteiro dos principais temas ministrados. Às vezes o próprio professor põe um índice na lousa ou no material disponibilizado, que já pode servir como protótipo pro seu roteiro.

Chegando a casa, revise o seu roteiro e comece a criar seu resumo, com base nos tópicos listados em seu roteiro, na nota de aula e/ou no livro/sinopse/vade mecum. A aula serve pra compreensão do assunto; o roteiro e o resumo dele decorrente serão seu aprofundamento e feedback.

Ah, e você sabia que não precisa assistir todas as aulas? \o/

Ué, você deve estar se perguntando, e por que? Se você já tiver uma base naquela matéria ou algum(ns) conteúdo(s) específico(s) dela, assistir aula o fará perder tempo, em que você poderia estar resolvendo questões, lendo legislação, fazendo resumos etc.

Aqui, mais uma vez, também tem importância o edital sintetizado e a análise das questões – ora, se você constata que uma determinada matéria ou conteúdo pode ser estudada, por exemplo, somente com a leitura da legislação, as duas horas que você passaria numa aula sobre o tema podem ser melhor empregadas fazendo o que? Ora, lendo a legislação!

Assim, você pode usar seu tempo de uma forma mais inteligente, deixando pra assistir aulas sobre conteúdos mais difíceis, mas de uma forma consciente – nada de ficar o tempo todo checando as redes sociais ao longo da aula!

Com o tempo, a fonte de conhecimento pode ser alterada. Por exemplo: é recomendável que um concurseiro iniciante assista aulas de resolução de questões de raciocínio lógico, mas, quando “pegar o ritmo da coisa”, poderá deixar as aulas de lado e partir direto pras questões!

Agora, quer saber um roteiro desse post de hoje? Vê o depoimento do Gerson no Youtube:

.

Aproveite pra se inscrever no canal do Método de Aprovação no Youtube!

Até a próxima dica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *