O que quase nenhum concurseiro faz…

Tempo de leitura: 1 minuto

Hoje vamos dar uma dica rápida, útil, mas que poucos concurseiros aplicam. Antes, vejam a explicação do Prof. Gerson Aragão:

Assim, busque implementar nas próximas provas de concurso essa prática: ao invés de somente descansar nos dias pós prova, pegue seu caderno de prova (ou baixe-o, caso não tenha trazido ou podido trazer consigo) e resolva toda a prova de novo, mas buscando saber o porquê de cada alternativa, seja prova no estilo ABCDE, seja certa/errada, estar correta ou incorreta.

Essa simples prática consolidará em sua memória os temas que foram objeto da prova e lhe será útil também em outros aspectos. Vejamos:

1) Ao buscar as justificativas para seu acerto/erro naquela questão, estará usando sua criatividade e habilidade de pesquisa e questionamento;

2) Naqueles itens que reputar que o gabarito encontra-se incorreto, pode recorrer e, quem sabe, ter seu recurso provido. E mesmo que não o seja – muitas vezes injustamente, diga-se de passagem -, terá aprendido a posição da banca, que pode destoar, naquele caso, de suas provas passadas ou do entendimento de outras bancas;

3) Você sabia que muitos dos temas abordados na prova objetiva são cobrados nas fases subjetiva e oral? Assim, pode ser que, mesmo que não tenha voltado a estudar aquele tema específico, tenha um déjà vu[1] na hora da prova e se dê bem!

Comece logo a empregar essa técnica simples e eficiente. Depois comente aqui sua opinião!

Até a próxima dica!

[1] Déjà vu é um galicismo que descreve a reação psicológica da transmissão de ideias de que já se esteve naquele lugar antes, já se viu aquelas pessoas, ou outro elemento externo. Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/D%C3%A9j%C3%A0_vu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *