Intensidade x Regularidade nos Estudos

Tempo de leitura: 2 minutos

Quem já não teve a experiência de ter um dia superprodutivo, estudando muitas horas e, no dia seguinte, teve um rendimento pífio? Se isso já aconteceu com você, saiba que isso é algo normal, mas pode e deve ser remediado.

Um maratonista não ganha a corrida porque corre em ritmo acelerado o tempo todo, mas porque mantém um ritmo regular durante boa parte da corrida e, nos quilômetros finais, após se acostumar com temperatura, vento, incidência de sol e tipo de solo, aumenta a velocidade no Sprint final rumo à linha de chegada.

O que queremos dizer aqui é que muito mais importante do que estudar o máximo de horas de conteúdo por dia, é manter uma regularidade. Assim, muito mais produtivo é você estudar em média 4 horas por dia do que 8 horas num dia, seguido por outros dias com 2 ou 3 horas de estudo, devido à fadiga física e mental.

Assista essa dica do Prof. Gerson Aragão:

Dessa forma, pegue ou monte seu cronograma, verificando a disponibilidade real de tempo de que dispõe, incluindo os intervalos para ir ao banheiro, para refeições e para pequenas pausas de descanso (vide técnica Pomodoro de estudos).

Inicie a execução de seu cronograma, sabendo que, no início, poderá ser difícil manter-se concentrado o tempo todo. Isso é normal, porque seu corpo e mente terão de se acostumar com esse novo hábito que estiver criando.

Uma boa estratégia para evitar perder a atenção/concentração, é variar o meio de estudo. Por exemplo, com o passar do tempo, você verificará que há alguns horários em que sua concentração é menor. Encaixe neles atividades de estudo que sejam mais práticas, como a resolução de exercícios ou a redação de dissertações, peças, pareceres ou sentenças.

Outra coisa que se deve ressaltar é que na resolução de provas completas (seja de forma simulada, seja real), você notará sua evolução com o passar do tempo, mas não de uma forma tão linear. Por exemplo, na prova 1 acerta 50 questões, na prova 2, 55, na prova 3 60, mas na prova 4, 58.

Esses pequenos altos e baixos são normais. Verifique em que matérias seu rendimento está menor e busque aparar essas arestas. Depois disso, volte a fazer essas provas e, certamente, notará que seu rendimento voltará a aumentar.

Enfim, mantenha um ritmo constante de estudos, só o aumentando nas últimas semanas antes da prova. Busque variar as fontes de estudo durante o dia (livros, resumos, questões, lei seca, jurisprudência) para evitar a monotonia e a falta de concentração. E mantenha a constante realização de provas simuladas e/ou reais para avaliar sua evolução.

Se restou alguma dúvida ou você deseja dar algum depoimento, comente aqui embaixo!

Até a próxima dica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *