Devo fazer concursos em outros Estados?

Tempo de leitura: 3 minutos

Isso é uma grande dúvida de qualquer concurseiro, já que, para a grande maioria das pessoas que prestam concurso, o cenário ideal é tomar posse em um cargo em seu Estado natal ou de domicílio atual.

Caso você tenha algum forte motivo para permanecer onde mora atualmente, como o dever de cuidar de parentes idosos, impossibilidade de mudança de residência por conta de seu cônjuge/companheiro ou outra dificuldade relevante, verdadeiramente suas opções são mais limitadas, mas isso não o impede de realizar provas em outros Estados/Municípios, nem que seja apenas para treino de situação de prova e, eventualmente, pontuação para prova de títulos de seu concurso dos sonhos.

E, de qualquer forma, podem surgir outras oportunidades que façam você deixar de ver aquelas dificuldades como empecilho. A vida dá voltas e nos surpreende positivamente muitas vezes! Tenha conversa franca com seus parentes, cônjuge/companheiro(a)/noivo(a)/namorado(a) para, quem sabe, poder abrir um maior leque de oportunidades.

Não havendo impedimento de ser servidor público em outro Estado, Município ou no Distrito Federal, primeiramente dê preferência em fazer provas próximo de seu Estado/Município de residência atual. Tem muita gente que acha que suportará bem a distância de seus entes e amigos queridos, mas se dá conta de que pequenas coisas lhe fazem falta, como uma comida típica, aquela saída com os amigos no fim de semana e até o carinho de seu animal de estimação, que teve de deixar em sua antiga cidade. Conheça seus limites!

Hoje em dia, no entanto, além da possibilidade de uso de redes sociais, inclusive com videochamadas, a distância e a saudade podem ser atenuadas. Além disso, dependendo do Município/Comarca de lotação, pode haver um aeroporto próximo, possibilitando-o de chegar a sua cidade “do coração” em poucas horas.

De qualquer forma, saiba que a escolha em fazer concursos público implica não somente em renúncias durante o processo de preparação para as provas, mas também após, já no exercício do cargo desejado. Mantenha-se aberto e disponível a conhecer novas cidades, culturas e pessoas. Nosso país é lindo não somente por sua incrível e bela natureza, mas pela riqueza cultural de seu povo. Viver a experiência de ficar “longe do seu ninho” é uma experiência enriquecedora e de profundo autoconhecimento, seja pra quem faz intercâmbios de estudo/trabalho nos tempos de escola e faculdade, seja pra quem se muda de uma cidade pra outra depois de aprovação em concurso.

Saiba que, quando se atinge o “ponto ótimo” – fase em que se começa a passar em várias provas de concurso, isso poderá possibilitá-lo de morar no Estado/Município que quiser, inclusive no de sua criação. É bom destacar que, dependendo da condição orçamentária do órgão em que estiver aprovado, sua nomeação pode vir mais cedo ou demorar mais do que espera. Assim, mesmo que aprovado e aguardando nomeação no seu “local ideal”, não deixe de fazer provas em outras unidades da federação por ter essa “garantia”. Concurso, nesse período de crise em que estamos, não se faz até passar, mas até ser nomeado!

Repetimos: a vida dá voltas e pode nos trazer muitas boas surpresas por meio do cargo público – uma posição de chefia, o interesse em dar aulas ou fazer Mestrado e Doutorado e, por que não dizer, um novo amor!

Somos transformados pelo caminho, que pode sempre nos apontar novas direções e perspectivas. Pense nisso.

Encerramos com um pequeno trecho de “Alice no País das Maravilhas” para sua reflexão. Até a próxima!

 

Você poderia me dizer, por favor, qual caminho eu devo seguir?

Isso depende muito de onde você deseja chegar.

(Lewis Carroll, “Alice no País das Maravilhas”)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *