Como verificar meu desempenho de forma eficiente?

Tempo de leitura: 3 minutos

Fazendo questões.

De nada adianta você ir concluindo os temas de cada matéria sem, antes, fazer exercícios. Na verdade, o Prof. Gerson Aragão recomenda que, ao invés de se começar os estudos com a leitura do livro ou assistir aulas (presenciais, online ou telepresenciais), você comece pelas questões. Veja esse vídeo:

Expliquemos a lógica do raciocínio. Mesmo que, não necessariamente as resolva, “passar o olho” nas questões anteriores (e, se possível, nos comentários feitos pelos professores ou outros colegas) sobre aquele tema/matéria poderá indicá-lo o rumo a tomar nos estudos. Por exemplo, se você almeja ser delegado de polícia, notará que os temas de inquérito policial e prisão são os mais cobrados na matéria de Direito Processual Penal. Analisando as questões, poderá também constatar que artigos de lei são mais cobrados (e as pegadinhas que o examinador faz, como trocar prazos), bem como sobre a incidência de súmulas, doutrina e jurisprudência. Enfim, saberá o quanto cada tema é cobrado e seu grau de dificuldade.

Caso não tenha nenhum conhecimento sobre aquela matéria, uma boa dica para saber sua lógica é recorrer ao índice de um livro ou sinopse que trata sobre ela. Assim, por exemplo, se você nunca estudou Direito Constitucional e desconhece sua estrutura, leia o índice de um manual voltado para concursos públicos para saber que há uma parte introdutória e histórica, de Teoria e Hermenêutica da Constitucional, Controle de Constitucionalidade, Direitos Fundamentais, Organização do Estado e dos Poderes etc. Isso lhe dará um norte quando for classificar as questões.

Caso já tenha alguma base ou tenha estudado a matéria anteriormente, pode começar desde logo a fazer questões, avaliando seu desempenho.

Constatadas as suas deficiências, poderá buscar supri-las. Por exemplo, se estudou bastante a letra da lei, mas nas questões mais recentes há cobrança de muita jurisprudência, o que fez você errar questões, deverá, então, acrescentar aos seus estudos a leitura dos informativos de jurisprudências dos tribunais superiores, principalmente STF e STJ e, nas carreiras trabalhistas, do TST.

Neste outro vídeo, Gerson dá outra importante dica: fazer simulados!

Os simulados deverão ser feitos preferencialmente quando você tem definido o cargo e a banca do concurso. Ex. analista do TRT – banca FCC. A forma mais prática de fazer simulado é pegar uma prova anterior, imprimi-la e resolvê-la também num ambiente simulado (mesmo que em sua casa): separe a mesma quantidade de horas disponíveis, a água, o lanche, desligue o celular e peça à sua família ou aos demais colegas que não seja incomodado. Depois de resolvida a prova e marcados os itens, confira o gabarito e avalie seu desempenho.

Outros simulados podem ser obtidos em sites especializados em concursos e cursinhos preparatórios (presenciais, telepresenciais ou online). Se possível, faça-os também.

Enfim, faça o maior número possível de questões. Avalie seu desempenho e faça as adaptações necessárias para melhorar sua pontuação. Quanto mais treino, maior o sucesso na batalha!

Outras dicas de estudos podem ser obtidas em nosso ebook gratuito. Confere lá!

Até a próxima dica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *