Como funciona o processo da aprovação?

Tempo de leitura: 3 minutos

É muito comum que ao longo da trajetória dos estudos algumas perguntas surjam na mente dos concurseiros como: “Em quanto tempo de estudo eu vou passar?” ou “Como devo estudar?”

Sabemos o quanto difícil é estudar para Concursos públicos, mas esse caminho pode ficar ainda mais angustiante quando o aluno não entende “como“ deve caminhar durante essa trajetória.

Por isso, vamos abordar um pouco hoje sobre o funcionamento do processo da aprovação.

Primeiramente, é bom sempre repetir que não há prazo certo para passar em nenhum concurso. Esse tempo é e sempre será variável a depender da bagagem de cada um.

Isto porque, existem pessoas que desde a faculdade sabem que querem ser servidoras públicas e já possuem cargo definido em mente, assim desde cedo elas iniciam sua trajetória no estudo para os certames públicos.

Por outro lado, existem pessoas que se formam em um ramo e após alguns anos exercendo determinada profissão decidem que querem abandonar o setor privado para ingressar no público.

Outro grupo de pessoas já possuem família, filhos, precisam saber equilibrar as prioridades e definir bem seus horários para que possam conseguir ter a disciplina que a aprovação no concurso público exige.

Logo, em virtude dessas situações acima e várias outras, o tempo para passar é relativo de acordo com cada caso, de acordo com a disponibilidade de estudos, empenho e equilíbrio emocional de cada um.

Levando em consideração o que falamos acima, tem-se que sua “evolução/desempenho“, ao contrário do que muitos pensam, não crescerá de forma linear, isto é, com base numa progressão contínua.

Muitos alunos pensam que só porque aumentaram seu desempenho em 4 questões no mês anterior é que no mês seguinte ele vai passar a acertar ainda mais 4 questões e no final de 6 meses de estudos já vai está acertando pelo menos 20 a 24 questões a mais desde quando iniciou seus estudos.

No entanto, na maioria esmagadora das vezes não é assim que acontece!

Isto porque, se pudéssemos desenhar seu desempenho em um gráfico, ele seria representado por uma curva exponencial e não necessariamente por uma reta crescente (o que indicaria uma evolução linear e constante do aprendizado).

Isto ocorre não só por conta das situações específicas de cada um, mas também porque nossa curva de progressão em concursos públicos não é diretamente proporcional com a quantidade de tempo (dias, meses, anos), isto é, uma linha reta, linear.

Em um primeiro momento, o aluno adquirirá conhecimento e em um segundo momento, não necessariamente nesta ordem, o aluno adquirirá estratégias de estudos, pois verá a necessidade de estudar meios e métodos de estudos para otimizar sua revisão, aprendizado e desempenho.

O que se pode afirmar é que as pessoas que aprendem mais rápido sobre o processo da aprovação, isto é, as estratégias em si como as de analisar o perfil da banca examinadora, necessidade de fazer questão, dentre outras, acabam acelerando a sua curva de progressão.

E reparem que as pessoas aprovadas em um concurso, tendem a obter êxito em vários outros continuamente. É quando falamos: “Ah, passou em um, agora vai passar em todos“. E isso realmente acontece, pois certamente aquele concurseiro conseguiu atingir um nível de aprovação, isto é, um nível de desempenho (acertos) em provas acima da nota de corte dos certames que ele almejava, sendo a tendência repetir este mesmo nível nas demais provas.

Vejam a importância de se estudar previamente acerca dos métodos e estratégias de estudos a fim de encurtar sua curva de progressão e assim conseguir atingir seu nível de aprovação.

Para saber ainda mais sobre este processo, assista ao vídeo que o Prof. Gerson fez especialmente sobre este assunto:

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *