Como funciona a dificuldade das questões da prova do concurso?

0
333

Você sabia que, em média, as provas de concurso contêm cerca de 50% de questões fáceis, 30% médias e 20% difíceis?

Isso é o que explica o Professor Gerson Aragão no vídeo abaixo:

Mas como eu posso saber se uma determinada questão é fácil ou difícil? Alguns sites de questões fazem estatísticas do percentual de acertos e erros dos concurseiros nas provas. Um grande exemplo é o do site Questões de Concurso. Veja na foto abaixo:

Nesse exemplo, nota-se que cerca de 80% das pessoas que responderam à questão acertaram, o que nos faz subentender que se trata de questão fácil.

Claro, todavia, que essa estatística é algo relativo, devendo você considerar como está seu nível de estudos: se iniciante, intermediário ou já avançado.

Como dito no vídeo, à medida que você vai resolvendo mais questões, as questões que antes eram de média dificuldade passam a ser fáceis e as difíceis podem se tornar médias pra você.

Ressaltamos em outros posts e vídeos do Método de Aprovação que, em uma prova real, o recomendável é iniciar por questões fáceis e médias. Quando, por exemplo, você chegar numa questão que fala de um tema que você não conhece ou conhece pouco ou que exige muitos cálculos, você pula momentaneamente essa questão.

Depois que passar pelas questões fáceis e médias, estará mais tranquilo e concentrado para resolver as questões de maior dificuldade. Uma boa pedida também é, antes de começar a resolver as mais difíceis, ir ao banheiro ou fazer aquele lanche rápido.

As questões difíceis servem como importante elemento na prova, pois acabam ajudando a eliminar mais candidatos, sendo aprovados aqueles mais aptos. Não se preocupe, todavia, se você não acertou uma ou outra questão difícil.

O importante é que você tenha um rendimento entre 70% e 80% da prova, que é o desejável na maioria dos concursos públicos. Em concursos de fase única, para que o candidato passe dentro das vagas previstas em edital, o rendimento geralmente deve ser acima de 80%.

Mas não se preocupe em ficar no nível “TOP” logo. Isso não acontece da noite para o dia: exige estudo dedicado e estratégico e a resolução de muitas questões pra que você se familiarize com o estilo da banca e possa, a cada prova, alcançar melhores resultados.

Gostou da dica de hoje? Comente embaixo como você tem resolvido suas questões e seu rendimento em provas.

Um abraço e até mais!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here