Aprendizagem acelerada para concursos

Tempo de leitura: 2 minutos

Primeiramente, assista ao vídeo abaixo (e se quiser vê-lo em velocidade mais rápida, hehe, é só clicar no símbolo do parafuso no vídeo, menu velocidade e ajustar a velocidade ;P):

No vídeo, o Prof. Gerson Aragão trata um pouco sobre como funciona nossa memória, bem como a forma de usá-la para acelerar nossa aprendizagem e, portanto, a aprovação em concursos públicos.

Os estudos científicos indicam que a memória de curto prazo é aquela usada para memorizar informações que são necessárias só naquele momento. Ex. um número de telefone que você deverá ligar logo depois; um código de acesso a um site etc. esse tipo de memória não é útil para os concursos, já que temos de consolidar os conteúdos estudados.

Para fins de concurso público, a memória de longo prazo é a mais importante, pois permite que nos lembremos do que estudamos há dias, semanas, meses ou até anos. É, enfim, um resgate da memória.

Para fortalecer a capacidade de memorização das matérias, é essencial algum método que empregue repetições, como as feitas por meio de revisões. Uma das técnicas mais usadas no curso Método de Aprovação é a revisão R12X, cujo funcionamento é explicado nesse vídeo. Para mais informações, baixe nosso ebook gratuito.

Outra importante técnica de memorização é a que se vale das conexões emocionais. Um exemplo clássico disso é o fato de que todos lembramos onde e o que estávamos fazendo quando ocorreu o ataque às torres gêmeas de Nova York em 11/09/01.

Na vida dos concursos, certamente você se lembra de um ou outro assunto que foi cobrado numa prova e que fez você errar a questão ou ter grande dificuldade para respondê-la.

Mas a conexão mental não deve ser vista somente numa conotação negativa. Você pode ser criativo ao estudar um determinado assunto. Ex. criação dos próprios mnemônicos ou associações de memória, explicar um determinado procedimento administrativo ou judicial botando como partes dele parentes, amigos ou pessoas famosas etc.

Use sua criatividade a seu favor!

Vale lembrar que acelerar aprendizado não é estudar mais rápido. Isso se faz por meio de leitura dinâmica. Aprendizado acelerado é evitar o retrabalho: ter de reestudar o conteúdo, porque já não se lembra mais dele. Daí a importância, frise-se novamente, do uso de revisões periódicas para manter os conteúdos estudados sempre frescos em sua memória!

Gostou das dicas de hoje?  Caso queira sugerir postagens ou trazer suas dúvidas, fique à vontade para comentar embaixo, ok?

Um abraço e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *